Make your own free website on Tripod.com
AvesWorld
Galeria de Fotos
Aviso aos Internautas
Caixas de busca
Links favoritos
Contate-me
Conselhos para compra
Sexo,Cor,Idade,Como escolher?
Transportando-o até o novo lar
As primeiras horas em casa
Habituando o periquito em nossa mão
Habituando o periquito ao banho
Identificando o macho e a fêmea
O ninho
O primeiro ovo
O início da incubação

welcome1.gif

Originário da Austrália Central, o Periquito Australiano, é um animal nômade, habitante das estepes australianas às margens dos creeks, (rios intermitentes, ou seja, que secam no período de chuvas escassas), e de hábitos monogâmicos, alimenta-se de frutas e principalmente de sementes, vivem em bandos numerosos, e mesmo depois do crescimento do filhote, este não abondona o grupo para viver só, como a maioria dos outros pássaros, é por isto que não é recomendável ter apenas um exemplar deste pássaro, pois este sentiria-se muito só, a não ser que seu dono possa dedicar-lhe bastante tempo. A partir do século XIX, o periquito é levado para a Inglaterra pelo naturalista inglês, John Gould, que algum tempo depois tornou-o popular em toda a Europa, através da divulgação de um livro seu a respeito, e em seguida é a vez da América mas precisamente nos Estados Unidos, e foi uma questão de tempo até que a avezinha chegasse ao Brasil e ao resto da América Latina, fazendo tamanho sucesso que o Governo Australiano teve de criar novas leis a respeito do periquito, primeiro sua caça foi proibida, depois como a proibição da caça de nada adiantou, outra foi criada a fim de controlar o contrabando, pois este foi tão caçado que chegou ao extremo, tornou-se uma espécie ameaçada de extinção, hoje o risco de extinção não existe mais, por ter se habituado ao cativeiro, conseguindo reproduzí-lo facilmente, porém sua caça ainda é proibida por lei na Austrália.

Como já foi dito antes, o periquito conquistou a Europa, e nela foi reproduzido incessantemente, devido ao seu sucesso, e na Bélgica, um criador consegue inesperadamente um exemplar amarelo, obtido de matrizes verdes, uma possível mutação não compreendida naquela época, porém hoje estas já são até manipuladas pela genética, alguns anos depois, outro criador belga consegue uma "raridade", um periquito também amarelo, porém possuia os olhos vermelhos. A partir daí a grande diversidade de cores, foi aos poucos aumentando, hoje com inúmeros tons (mais detalhes: "Variações Cromáticas").

Na Inglaterra, o primeiro local onde foi introduzido, conseguiu-se através de cruzas seletivas, um periquito mais robusto e com novas medidas, este mede em torno dos 21 cm, possui o bico mais enterrado no plumagem da máscara, e o corpo é mais imponente e robusto que o padrão original, chamado de Periquito Australiano Inglês, Periquito Padrão Inglês, Padrão Inglês, ou como é mais conhecido, apenas Periquito Inglês; em alguns países esta raça é destinada apenas às exposições de pássaros, devido as suas dimensões, por isso hoje se tornou extremamente cara, chegando a custar 10 vezes mais que o padrão original.

Clique aqui para assinar o meu Livro de Visitas

Clique aqui para ler o meu Livro de Visitas

Uma porta; Tamanho real=180 pixels de largura

image7.gif

image10.gif